QUEM SOMOS

A origem

O meu nome é Eduardo Cenzano e sou sócio fundador e CEO da Trinity. Engenheiro de formação e surfer e esquiador como hobby.

Hobby esse que me levou a praticar esqui desde que eu tinha 8 anos, atingindo em todos esses anos de prática um nível avançado.

Lembro-me vividamente dos meus últimos esquis, um Fischer “tradicional” de 2.10 metros de comprimento, vermelho como um tomate e recto como uma régua. Também me lembro do dia em que o nosso treinador nos ensinou a andar de esquis com bordas curvas e disse: “experimentem e vejam a maravilha que eles são.” Toda a equipa olhou com cara de espanto, como se dissessem “Mas o que é isto?”

 

Mas para surpresa de todos, ele estava lá para ficar para sempre, o que hoje é conhecido como “carving esquis”. A tecnologia parabólica que revolucionou o mundo do esqui na década de 90 e que muito poucos foram os que na indústria apostaram naquele momento.

Aos poucos, todos nós fomos acostumados a olhar para baixo e ver estes esquis tão estranhas sob os nossos pés, tanto que hoje é o padrão da indústria e muitos nem sequer sabem que não há muito tempo atrás, existiam esquis com uma forma muito diferente da actual.

Anos mais tarde surgiu o snowboard, outro exemplo claro da aplicação de cantos parabólicos no mundo do deslizamento.

Quando 20 anos depois, em Biarritz, um surfista chamado Grant Strover, me propôs a oportunidade de desenvolver algo semelhante no surf, e algo dentro de mim disse-me que isto tinha de funcionar.

A tecnologia

A nossa experiência e conhecimento em hidrodinâmica de pás para turbinas eólicas e a capacidades de engenharia e desenvolvimento de protótipos da nossa empresa, foram a parte mais difícil. 6 Anos depois daquela primeira reunião em Biarritz, fomos capazes de desenvolver uma tecnologia que aplicou o “efeito carving” para pranchas de surf, com os mesmos benefícios obtidos nos esquis:

• Mais aceleração
• Mais velocidades
• Mais estabilidade
• Mais tolerância a erro

Em suma, um passo em frente na facilidade da prática e do progresso deste desporto difícil que é o surf.

Desde que a reunião que tive em Biarritz, o surf substituiu o esqui como um dos meus passatempos e tenho visto nas pessoas as vantagens que a tecnologia PRS © traz ao surfista.

A facilidade de aprendizagem para iniciantes, a progressão para o nível intermediário e a experiencia de uma sensação única e excepcional de surf para os mais experientes são sentimentos que apenas os cantos parabólicos podem trazer.

Quando lançámos os primeiros protótipos, há alguns anos, eramos os loucos da indústria. Hoje, alguns meses depois, os líderes do sector de boardsport Starboard, MH Surfboards, Firewire, Wetworks, Safari, Single Fins, Crest, etc. confiam na nossa tecnologia e abriram um espaço para sentir novas experiências.

Neste momento, aperfeiçoámos a tecnologia PRS© para descobrir ângulos de flexão precisos para cada tipo de prancha, bem como a relação entre a largura e o comprimento das pranchas que proporciona uma tangente de curvatura determinada. Aqui, a precisão é crítica. O raio de curvatura em relação às outras variáveis determina tudo.

A tecnologia PRS © (Parabolic Rail System) foi patenteada em mais de 20 países e tem patente pendente em muitos outros.

Convido-vos a juntarem-se à R-Evolução e tornarem-se parte da comunidade que acredita que a tecnologia é aplicada a surfar Evolução ou… Talvez uma revolução?

Veja por si mesmo.

Eduardo

Share This
WordPress Image Lightbox Plugin